2476

Eunápolis

Pular para o conteúdo
Última atualização:
|
Câmara Municipal de
Eunápolis

Vereadores divergem de pedido da Procuradoria da República para interromper atividades da Veracel e Suzano

Fonte: Fonte: Ascom/CME – Fotos: Milton Guerreiro (Divulgação)
17/08/2023 às 16h21

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


O vereador Gildair Almeida (PSD) reagiu ao pedido da Procuradoria da República na Bahia para que a Justiça Federal interrompa, em caráter de urgência, todas as atividades de eucaliptocultura realizadas pelas empresas de papel e celulose Veracel S/A - esta com sede em Eunápolis - e Suzano. O órgão aponta “impactos socioambientais causados pelo avanço da prática nas comunidades quilombolas e indígenas no Sul da Bahia”.

Gildair Almeida, que é secretário da Comissão Permanente de Indústria, Comércio e Defesa do Consumidor, na Câmara Municipal de Eunápolis, usou o grande expediente, espaço para que os parlamentares se manifestem sobre diferentes assuntos, na manhã desta quinta-feira, dia 17 de agosto, durante a Sessão Ordinária da Casa, para reagir à possibilidade de fechamento de uma empresa que, segundo ele, é a maior geradora de empregos e pagadora de impostos ao município.

“O assunto é amplo e merece grande discussão, devendo envolver entidades representativas do comércio, setor público, sindicatos, indígenas, quilombolas, classe política e todos os segmentos econômicos regionais.” Disse ele.

“A gente vê a transformação que foi feita na minha cidade e na nossa região, como um todo. A gente sabe que sem a Veracel o desemprego seria muito maior. Antes, o trabalhador para receber mais de um salário mínimo tinha que ir embora da cidade. A chegada da empresa, no entanto, valorizou os salários, atraiu as empresas terceirizadas; atraiu faculdades e melhorou a arrecadação de impostos da prefeitura.” Relatou.

Também no que tange à proteção ambiental, o vereador se solidarizou com a empresa. “Se não fosse a Veracel não teríamos mais nenhuma árvore na região; não teríamos a proteção das nascentes dos rios e nem a melhoria na pavimentação das estradas da região”. E completou: “E tem mais, sem essas empresas o desmatamento na região seria indiscriminado e seria bem pior.”

Para concluir, Gildair Almeida sugeriu a revisão do pedido, bem como o engajamento da toda a sociedade regional. “A gente quer poder fazer com que isso seja resolvido o quanto antes, respeitando todas as manifestações de demais órgãos”. Considerou ainda que, “em caso de fechar a Veracel seria uma quebradeira de toda a região”.

Criticou ainda o tratamento dispensado pela área econômica do Governo do Estado para com a nossa região. “Há 16 anos o governo do Estado não traz uma empresa, não cria empregos na cidade. Ao contrário, se houvesse incentivo do Estado já era para a fábrica da Veracel ter sido ampliada”. Frisou.

Em apartes, os vereadores Jorge Maécio (PP) e José Carlos Barbosa (UB) parabenizaram Gildair Almeida, destacando sua coragem de tratar do tema em momento oportuno. Eles consideram o assunto “de extrema importância para a região”.